quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Muitos Eus, Um Dono

Bem comprei mais um livro e não resisti a abri-lo ao acaso... e eis que me deparei com esta maravilhosa historia sobre quem realmente somos , que tentarei resumir... e que deixo a cada um a sua interpretação...

"Um dia um chefe Cherokee decide que chegou a altura de ensinar ao seu neto favorito os factos da vida. Leva-o para a floresta, fá-lo sentar sob uma velha arvore e explica:

Filho, há uma luta em curso dentro da mente e do coração de todo o ser humano que hoje está vivo. Apesar de eu ser um velho chefe sábio, o lider do nosso povo, essa mesma luta acontece dentro de mim. Se não souberes que a batalha está em curso, ela enlouquecer-te-á. Nunca saberás em que direcção ir.
Na vida, umas vezes ganharás e depois, sem perceberes porquê, de repente sentir-te-ás perdido, confuso e receoso e podes perder tudo o que te esforçaste por adquirir. Pensarás muitas vezes que estás a fazer o que está certo para depois descobrires que estavas a fazer as escolhas erradas. Se não compreenderes as forças do bem e do mal, a vida individual e a vida colectiva, o verdadeiro eu e o falso eu, viverás sempre uma vida de grande agitação.

É como se houvesse dois grandes lobos dentro de mim; um é branco e o outro é negro.



O branco é bom, generoso e não faz mal. Vive em harmonia com tudo o que o rodeia e não se ofende quando não há intensão de ofender. O lobo bom, estabilizado e forte na compreensão de quem é e do que é capaz, só luta quando é acertado fazê-lo e quando tem de o fazer para se proteger a si ouà sua familia e , mesmo assim, fá-lo de maneira correcta. Cuida de todos os outros lobos da sua alcateia e nunca se desvia da sua natureza.>>


Mas também há um lobo negro que vive dentro de mim, e este lobo é muito diferente. É ruidoso, colérico, descontente, invejoso e tem medo. A mínima coisa provoca-lhe um acesso de raiva. Luta com toda a gente, o tempo todo, por razão nenhuma. não consegue pensar claramente porque a sua ganância por mais e a sua raiva e ódio são imensos. Mas é uma raiva impotente filho, pois a sua raiva não muda nada. Arranja sarilhos onde quer que vá, por isso encontra-os facilmente. Não confia em ninguém, portanto, não tem verdadeiros amigos.

Por vezes, é difícil viver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos lutam arduamente por dominar o meu espirito.

Qual dos lobos ganha, avô?

Ganham ambos, filho. Se eu optar apenas por alimentar o lobo branco, o lobo negro estará em todas as esquinas à espera para ver se eu estou em desequilíbrio ou demasiado ocupado para prestar atenção a uma das minhas responsabilidades e atacará o lobo branco, causando muitos problemas a mim à nossa tribo. Estará sempre zangado e a lutar por obter a atenção que anseia. Mas, se eu der alguma atenção ao lobo negro porque comprendo a sua natureza, se o reconhecer como força poderosa que é e lhe fizer sentir que o respeito pela sua personalidade e o utilizar para me ajudar, se nós, enquanto tribo, alguma vez nos encontrarmos numa situação dificil, ele ficará feliz, o lobo branco ficará feliz e ganham ambos. Todos ganhamos.

Não percebo, Avô. Como podem ganhar ambos os lobos?
Sabes, filho, o lobo negro tem muitas qualidades importantes de que posso precisar, dependendo do que nos surge no caminho. É feroz, determinado e não cede em nenhum momento. É inteligente, esperto e capaz de pensamentos e estratégias mais tortuosos, que são importantes em tempo de guerra. Tem muitos sentidos apurados e intensificados que só alguem que veja através dos olhos das trevas consegue apreciar. No meio de um ataque, pode ser o nosso maior aliado.

Se decidir alimentar ambos , deixarão de lutar pela minha atenção e posso utilizar cada um deles conforme necessário. E, não havendo guerra entre eles, consigo ouvir a voz do meu conhecimento mais profundo e escolher qual deles me pode ajudar melhor em cada situação.

Se a tua avó quiser comida para fazer uma refeição especial e eu não tiver cuidado disso como devia, posso pedir ao lobo branco que me empreste o seu encanto para consolar o lobo negro dela, que está com fome e zangado. O lobo branco sabe sempre o que dizer e vai ajudar-me a ser mais sensivel às necessidades dela.

Sabes, filho, se compreenderes que há duas forças principais que existem dentro de ti e lhes manifestares o mesmo respeito, ambas ganharão e haverá paz.

Cada um de nós está empenhado numa luta continua em que as forças da luz e da sombra se digladiam pela nossa atenção e obediência. Tanto a luz como a sombra residem dentro de nós ao mesmo tempo.

do livro "Quando as pessoas boas fazem coisas más" de Debbie Ford.


4 comentários:

Rak disse...

Que linda história! Adorei, sabe eu ouvi uma parecida mas que terminava de uma forma ligeiramente diferente, haviam também dois lobos e quando o neto pergunta ao avô qual ganhava ele respondia que era aquele que ele alimentava mais vezes... Fiquei a pensar, é exactamente a mesma história e ambos os finais farão sentido a sua maneira porque quanto mais alimentarmos o nosso lado bom mais forte este se torna, mas ao mesmo tempo o outro lado ficará esfomeado e quando se soltar atacará em força. Complicada a vida... a gente tem de ter muita paciência mesmo. Obrigado por teres partilhado esta história conosco! Hoje aprendi mais uma coisa nova! *bjx*

Ana Gomes disse...

A Vida é para a ver com Luz, porque ela tem o seu brilho, nós por vezes é que não o queremos ver... É assim, não é?!...

ameixa seca disse...

É preciso saber conviver com os dois lobos e alimentá-los nas alturas oportunas. A vida é uma eterna busca de equilíbrio :)

Rui Soares disse...

Esta "história" é a história de todos nós e de toda a humanidade. Ninguém aprende esta história. Todos a sabemos, mas continuamos a negá-la, isto é, continuamos a manter as nossas coisas mais inaceitáveis bem escondidas no saco ou a projectá-las nos outros. O nosso lobo negro é a sombra escura. O nosso lobo branco pode ser ou não a sombra de luz. Por incrível que pareça é mais fácil aceitarmos a sombra escura do que a sombra de luz. Dizer a alguém que é divino, extraordinário e sagrado é, ainda, inconcebível para a maioria das pessoas. O lobo branco também é amordaçado e envenenado quando decidimos nos menosprezarmos ou não nos sentimos merecedores do melhor que a vida nos tem para oferecer. Na realidade, as pessoas hoje, mantendo o lobo negro à fome durante anos a fio e aniquilando o seu lobo branco, só criam espaço para que o lobo negro se torne mais poderoso e perigoso. Porque uma coisa é ler o livro da Debbie Ford sobre o assunto, achar a história "bonitinha" e até "gira" e outra, muito diferente, é abraçar o lobo negro que há dentro de nós... Abraçar e ter compaixão pelo lobo negro que existe dentro de nós é deixar cair TODAS as máscaras, é perdoar-nos por tudo o que fizemos ou dissemos. Este é o verdadeiro amor! E peço desculpa, contradizer o que diz a Ana Gomes, mas acho que está redondamente enganada ou, então, está a tentar enganar-se. A vida é para ser vista com luz e escuridão. Se percepcionamos uma realidade de opostos, é porque quer a luz, quer a escuridão têm lugar nessa polaridade. Complementam-se e completam-se. Quem só vê luz na vida, pode ter a certeza que está a criar na mesma proporção uma sombra de escuridão. Não querendo ser exemplo para ninguém, deixo aqui um reparo: cuidem da vossa sombra, antes que ela tome conta de vós. Termino com uma citação extraordinária de Goethe: "Onde há muita luz, a sombra é profunda."